Tamanho do texto

Dicas simples para não errar no preparo do prato italiano

Preparar o próprio nhoque é mais fácil do que parece. “Não tem muito segredo, basta ter bons ingredientes, paciência e carinho”, garante Benny Burattini, restaurateur do Mangiare Gastronomia . Mesmo sem segredos mirabolantes para que o nhoque saia perfeito, há algumas dicas para não errar.

“O maior inimigo do nhoque é a umidade”, explica Burattini. Por isso, ele aconselha que sejam usadas batatas bem maduras, quase passadas. A farinha (do tipo 00), no entanto, deve ser nova. “Se a farinha está a um tempo aberta, é importante secar na frigideira, depois passar numa peneira, para ela perder um pouco da água”, aconselha.

Outra dica é preparar a massa com as mãos. “Se você usa uma batedeira, o glúten trabalha demais e a massa fica elástica, perde o ponto”, diz o restaurateur antes de acrescentar: “o calor da mão, este trabalho mais artesanal faz toda a diferença”. Depois de cozinhar o nhoque, doure a massa em uma frigideira para obter mais sabor e consistência.

Além do preparo simples, outra característica do nhoque é a versatilidade. “Dá para fazer com batata doce, Asterix ou com mandioquinha... são muitas possibilidades”, diz o chef. As sugestões de molhos também são várias: bolonhesa; sugo; gorgonzola com pera; manteiga com sálvia. A massa vai bem com quase tudo.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.