Faça um café campeão

Por Ana Lucia Silva , iG São Paulo

compartilhe

Tamanho do texto

A barista Isabela Raposeiras dá dicas para a hora do cafezinho ser um momento inesquecível

Grãos de boa qualidade moídas na hora deixam o café muito mais gostoso
Getty Images
Grãos de boa qualidade moídas na hora deixam o café muito mais gostoso


Que tal começar o dia com aquele cheirinho de café que invade a casa? Ou lançar mão da bebida para dar aquele up no meio da tarde ou no trabalho? Motivos para apreciar um bom café não falta e a barista Isabela Raposeiras, do Coffee Lab, dá dicas fáceis para tornar o prazer do cafezinho nosso de cada dia uma experiência muito melhor. Pode ser coado ou espresso, o importante é um café de qualidade e um modo de preparo correto.

Café coado
"O meu café favorito é o coado e não o espresso, assim como é a preferencia da maioria dos especialistas", declara. Quer aprender a deixar o café de todo dia mais gostoso? A barista ensina:

- Compre sempre grãos de qualidade. "Hoje não é dificil encontrar café bom no Brasil. Os preços variam entre R$ 40 a R$ 400, o quilo".

- Moa o café na hora. "Isto não é negociável. Um processador de café simples é o suficiente".

- A água é importante. Deve ser fervida e sem cloro. A substância pode deixar o café com uma adstringência maior. "Pode ferver a água. Ela não vai queimar o café, pode ficar tranquilo".

- Escalde o filtro antes de colocar o pó.

- Como o filtro é de papel, é possível escolher a moagem preferida de cada um e a proporção de pó para água. "Dá para fazer do jeito que você mais gostar. Cada moagem dá um sabor diferente". 

- Fique atento à diluição. O café é resultado da infusão de sólido. Pouca água não retira o sabor dos grãos e muita água deixa ele sem graça. "O brasileiro gosta mais do bem forte e concentrado".

O resultado deve ser uma bebida marrom. "Café não é preto e nem amargo. Essas características são de um café com algum problema de torra, produção ou preparação. O ideal é uma bebida marrom, doce e ácida", explica.

E mais: Depois do almoço, café na sobremesa

Café espresso

Café espresso
Rex C. Curry/The New York Times
Café espresso


"Não podemos confundir equipamento com a qualidade do café", diz. Foi o espresso o grande impulso pelo desejo de um bom café, isso ficou tão forte que ficou no inconsiente que todo o café espresso é bom. Nem sempre é verdade. O espresso amplifica tanto as qualidades, como os problemas do café.

As máquinas de espresso se tornaram sonho de consumo. Elas podem ser bem eficientes, mas também precisam de atenção.

- Grãos de boa qualidade mudam tudo. Prefira grãos 100% arábica e com informações de procedência. Já ficou provado, né?

- Um bom espresso não é agressivo ao paladar. Ele tem que ser equilibrado.

- A crema (aquela espuminha que fica sobre a bebida) é um dos pontos altos de espresso. Ela é resultado da emulsão dos óleos dos grãos. "Prefira os grãos frescos, ou seja, use o café com no máximo um mês depois da torra (da data de fabricação). Assim, a crema não fica tão amarga". 

Para conservar
Depois de preparar e tomar o cafezinho, nada de levar o restante do pó ou os grãos para a geladeira. "Prefira um pote hermético sem ser transparente para evitar a oxidação", explica.

Para aproveitar

Café pronto? Veja lista de receitas que levam a bebida: 

- Receitas com café

Leia tudo sobre: CaféCoffee labIsabela Raposeiras

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas